Vagas para (33) GESTORES DE CASOS

O Centro de Colaboração em Saúde (CCS), pretende contratar pessoal para as posições abaixo mencionadas com a respetiva qualificação:

O projeto visa fortalecer a ligação entre a comunidade e a Unidade Sanitária através de ações que contribuam para o aumento da retenção dos doentes em TARV e irradicação da epidemia do SIDA até 2030, assim como contribuir para o ponto de inflexão da TB.

POSIÇÃO: (33) GESTORES DE CASOS.

OBJECTIVO:

O Gestor de casos é responsável pela implementação e monitoria das atividades de ligação das Unidades Sanitárias (US) com a comunidade, visando o aumento da retenção de pacientes HIV, em tratamento. Trabalha diariamente em estreita ligação com os responsáveis dos diferentes sectores da US (C&T, APSS,) facilitando a gestão de fluxo dos pacientes.

PRINCIPAIS RESPONSABILIDADES:

• Providenciar as listas semanais e mensais de pacientes HIV/TB, novos inícios e em fase intensiva respetivamente aos supervisores de campo com conhecimento do supervisor distrital para a realização de visitas preventivas e de risco de abandono;

• Assegurar a geração de listas semanais de faltosos e abandonos ao nivel dos sectores de TARV, e cruzar com a lista de faltosos e abandonos disponibilizadas pela base de dados e pelos livros de registo (Farmácia e APSS) para a referência às chamadas telefónicas e visitas domiciliárias;

• Elaborar listas semanais e mensais dos pacientes HIV/TB em perda de seguimento com base na informação adquirida na U.S (base de dados, livro de faltosos e abandonos da farmácia) e disponibilizar ao supervisor de campo da área da U.S, com o conhecimento do supervisor distrital, para se realizar a busca ativa na comunidade e reencaminhamento à U.S;

• Apoiar as US na implementação do fluxograma de receção e reintegração de pacientes retornados à US através do controlo das guias de referência contra referência.

• Garantir a receção diária dos pacientes encaminhados pelos ativistas comunitários de HIV/TB retornados à US e encaminhar aos clínicos.

• Apoiar as US a coordenarem com OCB, outras instituições e grupos ativos na comunidade as atividades de visitas domiciliárias, de referência e de ligação entre comunidade e US;

• Realizar chamadas de apoio e de reintegração;

• Garantir a monitoria diária do registo das chamadas telefónicas e do livro de visitas domiciliárias dos sectores de APSS;

• Gerir as fichas de referências dos pacientes que chegaram à U.S e as contra referências passadas pelo pessoal de saúde da U.S e fazer um arquivo para passar ao oficial de campo;

• Fazer um resumo mensal de todos os casos recebidos como referência da comunidade U.S e de todos os pacientes entregues aos ativistas para busca ativa ou seguimento;

• Apoiar a U.S em outras atividades que possam ser consideradas cruciais por esta, desde que não afete a qualidade ou impeça as atividades para as quais foi contratado;

• Participar dos encontros do Comité TARV, Cogestão e discussão de estatística realizada na U.S Reportar semanalmente, ao supervisor distrital, dificuldades e boas práticas nas suas atividades para melhoria e partilha com outros locais;

REQUISITOS BÁSICOS:

• Ter mínimo de 12 classe de escolaridade;

• Ter domínio das temáticas de HIV/TB desde formas de transmissão, prevenção e tratamento;

• Saber ler e escrever em Português;

• Saber falar a (s) língua (s) local (ais) do distrito ou província onde estiver inserido constitui uma vantagem;

• Ter sido voluntário ou ativista comunitário em atividades de saúde durante pelo menos 2 anos.

• Ter trabalhado como ativista em atividades de HIV ou TB na comunidade ou na U.S constitui uma vantagem.

QUALIFICAÇÕES ADICIONAIS:

• Ser membro da comunidade onde vai trabalhar; Estar envolvido em ações voluntárias na comunidade;

• Saber preencher fichas de M&A complexas;

• Conhecer o Serviço Nacional de Saúde;

• Saber fazer leitura de livros de registos da U.S (livro de chamadas telefónicas e livro de visitas domiciliárias);

• Conhecer o fluxo de atendimento dos serviços de HIV/TB, e outros relacionados na U.S;

QUALIDADES DO ACTIVISTA:

• Ter flexibilidade para criar boas ligações com pessoal de saúde interno das U.S;

• Ser comunicativo, proactivo;

• Saber comunicar com pessoas que vivem com HIV sem discriminação;

• Ser idóneo, aceite e reconhecido pela comunidade;

• Ter boa ligação com os líderes comunitários e Ser uma pessoa que inspira respeito desde o ativistas ao pessoal de saúde.

EXPERIÊNCIA EXIGIDA:

• Ter sido voluntário ou ativista comunitário em atividades de saúde durante pelo menos 2 anos;

• Ter trabalhado Como ativista em atividades de HIV ou TB constitui uma vantagem.

LOCAL DE TRABALHO: 14 Distritos da Província da Zambézia (Gurue, Namacurra, Namarroi, Ile, Mopeia, Inhassunge, Lugela, Milange, Mulumbo, Derre, Alto Molocue, Mulevala, Luabo, Morrumbala).

O Gestor de caso trabalhará na US de referência em coordenação com os responsáveis dos sectores de HIV, TB e SMI.

Como se Candidatar

Os candidatos interessados deverão apresentar uma carta de apresentação juntamente com o “Curriculum Vitae” detalhando as experiências relevantes e referências que possam ser consultadas, até o dia 25 de Maio de 2021, Av. 7 de Setembro N°10, Bairro da Liberdade, ao lado da clinica dos bons sinais, por trás da Biblioteca Municipal na Cidade de Quelimane.

Somente os candidatos que reunirem os requisitos serão contactados.

error: Preserve os direitos do autor. !!